OS TRES LEÕEZINHOS
Era uma vez, numa determinada floresta, uma leoa-mãe havia dado à luz 3 leõezinhos bem bonitinhos: O Rax, o Rix e o Rex. Um dia o macaco, representante eleito dos animais súditos, malandro e puxa-saco, fez uma reunião com toda a bicharada da floresta e...
 
Você é nosso visitante número:
Visitantes online
O melhor, mais ilustrado e completo site de fábulas e contos do mundo é brasileiro.
 

 O QUE É UM CONTO ?

     Conta, conta, conta.

    Calma ! Tentarei, como em um conto, ser sucinto e conciso em explicar o que é um Conto.  Há contos de fadas  (são os contos infantis), e contos adultos - e todos possuem esta característica: são curtosAo escritor de contos dá-se o nome de contista.

Conto é uma forma de narrativa, em prosaobra de ficção de menor extensão no sentido estrito de tamanho em relação às novelas e romances, os quais são extensos e com muitas personagens. Ora, se todos são curtos, depreende-se que, para formar um todo harmonioso, os contos devem ser sucintos (ter densidade) e concisos (ser curtos), claros e objetivos (ter precisão - sem lero-lero) 

 

O eixo narrativo do conto (o esqueleto) aborda um só conflito, um só drama e uma só ação. Diferentemente  das novelas, que são longas, não se detém em pormenores secundários, razão pela qual o conto aborrece as divagações, digressões e os excessos. 

A unidade de ação condiciona as demais características do conto, assim que a noção de espaço é a primeira que cabe examinar, ou seja, o lugar geográfico, por onde as personagens circulam  é sempre de âmbito restrito. À noção de espaço segue-se imediatamente a de tempo. E aqui também se observa igual unidade.

Com efeito os acontecimentos narrados no conto podem dar-se em curto lapso de tempo, já que não interessam o passado e o futuro (meses e anos). A trama toda se passa em horas, ou dias. Seria tipo "se vira nos trinta". Não é cheio de 'nove-horas' e lero-lero; tem que ser rápido, claro e objetivo. É uma história curta, concisa e sucinta.  Entendeu ?  Fui claro ? 

       O conto precisa causar um impacto, um efeito singular no leitor, não pode ser enfadonho, deve causar muita excitação e emotividade e prender a atenção do leitor.  Sendo o gênero literário mais moderno e que maior vitalidade possui, pela simples razão que as pessoas jamais deixarão de contar o que se passa, nem de interessar-se pelo que lhes contam de forma bem contada. 

       Sendo curta, é a mais difícil e a mais disciplinada forma de escrever prosa, pois num romance, pode o escritor ser mais descuidado e deixar escórias e superfluidades, que seriam descartáveis, mas num conto quase todas as palavras devem estar em seus lugares exatos, com uma precisão cirúrgico-literária. O contista não pode ser prolixo (cheio de lero-lero).  

CARACTERÍSTICAS PRINCIPAISRESUMINDO:

1) contos são estórias em prosa, curtas, sucintas e concisas, menores que novelas (que são longas);

2) o eixo narrativo do conto prima pela concisão, precisão e densidade;

3) o conto tem um só conflito, um só drama e uma só ação no espaço e no tempo;

4) deve surtir no leitor uma unidade de efeito ou impressão total.     

Já no tocante ao Conto de Fadas, para que uma estória seja classificada como tal, deve abranger 4 etapas narrativas:

1 - a travessia - que leva o heroi ou heroína a um lugar diferente, cheio de magia e fantasia. (p.ex. - Joãozinho e Mariazinha saem da casa paterna e são deixados na floresta, que representa o mundo desconhecido. A saída do lar e a caminhada pela floresta representa a travessia para um mundo desconhecido.

2 - o encontro com a presença diabólica, que pode ser uma bruxa, uma madrasta má ou alguma outra figura com características malévolas: (o encontro de Joãozinho e Mariazinha com a bruxa da casa de doces).

3 - a conquista, etapa na qual o heroi ou heroína irá travar uma luta de vida ou morte com a figura malévola do conto e que resultará na morte desta última. (Mariazinha luta com a bruxa, derrubando-a no caldeirão fervente).

4 - a celebração - onde haverá ou um casamento, ou uma reunião de família, em que estarão comemorando a morte da figura malévola e todos então poderão viver felizes para sempre. É uma catarse. (Joãozinho e Mariazinha retornam à casa paterna trazendo joias, que simbolizam o conhecimento adquirido, enriquecimento psicológico e maturidade).

  As narrativas nas quais os personagens são objetos ou seres inanimados recebem o nome de apólogo. Aproveite, caro leitor/a, e leia no nosso Navegador o título Um Apólogo, onde as personagens são uma agulha e um novelo de lã.

      TIPOS DE CONTOS: 

  • Contos-de-fadas - são contos de fadas, onde aparece o sobrenatural, o maravilhoso;
  • Contos-de-encantamento - são estórias que apresentam metamorfoses, ou transformações, por encantamento, a maioria;
     
  • Contos maravilhosos - são estórias que apresentam o elemento mágico, sobrenatural, integrado naturalmente nas situações apresentadas;
     
  • Contos de enigma ou mistério - são estórias que têm como eixo um enigma a ser desvendado;
     
  • Contos jocosos - são estórias humorísticas ou divertidas.
    Entendeu ?  Fui claro ? Fui suscinto e objetivo ?
     
    "Quem conta um conto, aumenta um ponto"
     
    Abrindo o leque de contistas em língua portuguesa, destacamos: Machado de Assis, Aluísio de Azevedo, os quais abriram espaços para outros contistas, como Graciliano Ramos, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Lima Barreto, Dinah Silveira de Queiroz, J.J.Veiga, Rubem Fonseca, Ana C. César, Otto Lara Resende, Fernando Sabino, Hilda Hilst, Dalton Trevisan, Moacyr Scliar, Lygia Fagundes Telles, Victor Giudice, João Antônio, Luiz Fernando Veríssimo, Raduan Nassar e Nélida Piñon, para ficar somente nestes, não desmerecendo outros.  Leitor/a pode sugerir outros nomes aqui que, de bom grado, acrescentarei.

 

 

 

 
Versão para Impressão     
   
Nome:   Fabio Aparecido de Moraes
Comentário:  Parabéns pelo site; muito bom mesmo. Estou ajudando meu filho fazer um trabalho, pesquisei no google e achei. Extraordinário.



 Envie seu comentário abaixo
Nome: 
E-mail: 
Comentário: 
 Código de validação: 
94720
 
  FÁBULAS
CONTOS
CONTOS de FADAS
ARTIGOS
CRÔNICAS
  LENDAS
FOLCLORE
PARLENDA
TRAVA-LÍNGUAS
1001 PERGUNTAS
DiTADOS POPULARES
CHARADAS
PIADAS
MITOLOGIA GRECO-ROMANA
POESIAS
RELIGIÃO
BIOGRAFIAS
PARTITURAS
CANTINHO DO ALUNO
LOGIN / LOGOUT