Nosso compromisso é fazer com que crianças e adolescentes se interessem pela literatura e cresçam em caráter, aliado ao conhecimento.

edimilsopimentel2017@gmail.com

  

Polícia das cidades nos EUA

 

Publicado em 28/07/2008 www.casodepolicia.com 

 

A organização da Polícia nos Estados Unidos é uma coisa meio embaralhada para entendermos, justamente porque o modelo que adotamos no Brasil é ímpar, e nos países dos quais a copiamos, como Portugal, já foram feitas modificações para adequar aos tempos modernos. Assim, vemos nos filmes e “chutamos” como funciona, mas todas as vezes em que procurei reunir informações sobre o tema, acabei me perdendo e não entendendo muitos pontos, seja pela falta de interesse no tema por estudiosos brasileiros, seja pelo meu inglês capenga.

Porém, com a ajuda de um colega que volta e meia está por lá, acho que consegui reunir informações corretas para entender de vez a estrutura e funcionamento das polícias dos EUA, como a NYPD, LAPD, etc. Vamos lá.

As Polícias mais comumente retratadas nos filmes de Hollywood são o FBI, que equivaleria à nossa PF, e as municipais, como a de Nova Iorque e Los Angeles. Existem porém outras instituições que cumprem papel policial, mas vamos nos ater às últimas, as mais famosas por aqui.

A carreira do policial das cidades é dividida em cargos, e não por patentes. Apesar do nome, nada tem a ver com o modelo militar de organização, com diversas patentes. Os cargos existentes são:

§                  Officer – em português, Oficial, ou popularmente para nós, Guarda.

§                  Detective – é o Detetive, cargo que pode ser alcançado opcionalmente após 2 anos de profissão, por concurso interno.

§                  Sargent – o Sargento é o cargo ocupado pelo policial após 4 anos de profissão.

§                  Liutenant – Tenente, após 6 anos.

§                  Captan – Capitão, após 8 anos de exercício na função policial.

O candidato entra na Polícia e recebe o cargo de Oficial, e trabalha no policiamento ostensivo, uniformizado. Após 2 anos, é possível que ele seja promovido à Detetive. Para isso, é necessário que existam vagas a serem preenchidas, e então deve ele ser aprovado e classificado em um concurso com provas internas, exclusiva para quem já é Oficial. Se ele se classificar, passa a trabalhar em investigações, não usando mais uniforme, a não ser em eventos formais como promoções, solenidades, etc.

Depois de 4 anos, ele poderá ser promovido à Sargento, tendo ele já passado para Detetive ou não. Neste ponto, caso ele não seja ainda Detetive, poderá fazer o exame, e se aprovado nas provas teórica necessárias, passará a Detetive já no cargo de Sargento, deixando de usar o uniforme, e a partir daí recebe uma gratificação extra pelo curso de investigação.

Se ele não quiser ser Detetive, mesmo assim, para ser promovido a Sargento, deve fazer exame que cobra conhecimento de investigação, isto porque ele poderá ser chefe dos Oficiais, e estes devem saber preservar os locais de crime para o bom trabalho dos Detetives. Mas se ele quiser ser Detetive, mas não for aprovado na prova teórica para investigação, será Sargento uniformizado, e poderá chefiar as equipes de Oficiais, que fazem o serviço ostensivo nas ruas, ou cuidar da parte burocrática da delegacia, como triagem das ocorrências, decidindo o que deve ser repassado para os Detetives e que será investigado, manutenção de armamento, cautela de presos, etc.

Depois de 6 anos, o policial poderá ascender ao cargo de Tenente, e passa a ter como função a supervisão das investigações, decidindo que policial vai investigar cada caso, avocar investigação em andamento e repassá-la para outro Detetive, chefiar diligências externas, etc.

Por último existe o cargo de Capitão, que é quem manda no distrito policial (delegacia). Ele dirige toda a parte administrativa, por exemplo, nomeando as duplas de policiais. O Capitão também fica habilitado a concorrer ao posto de Chefe de Polícia, que lá é eleito. Isso mesmo, é uma eleição, é a comunidade residente na área do distrito quem elege o Chefe de Polícia, e é realizada uma eleição, com votos, etc.

Até o cargo de Sargento, é sempre grande o número de vagas disponíveis, sendo necessário para a promoção somente que o Oficial ou o Detetive passem nos exames internos. Já para os cargos seguintes, seu preenchimento se dará de acordo com a necessidade e número de vagas, podendo ser mais demorado.

As forças policiais das cidades não são tão numerosas como nas grandes metrópoles brasileiras, e por isso, quando os policiais que estão em determinada ocorrência percebem que o poder de luta da polícia local não é suficiente, pode solicitar auxílio de um grupamento de fuzileiros navais, que atuarão pontualmente, fazendo o que for necessário por exemplo em casos de confronto armado, se retirando logo após, sendo os trabalhos reassumidos pela polícia.

Para se tornar policial, não se presta exatamente um concurso público como no Brasil. Lá, as forças policiais fazem contratações. É comum ver nos sites oficiais, por exemplo, “NYPD Hiring”, que significa NYPD Contratando! Estas contratações ocorrem quase que o tempo todo, e não há um grande evento, com milhares de inscritos, como por aqui.

Apesar de ser feito externamente, as provas de seleção são um evento bem pequeno. Lá existe grande oferta de vagas em empregos, e a população é relativamente qualificada para diversos trabalhos, então a procura para vagas nas policiais é menor.

Então o candidato é aprovado na prova, entrevistado, e se tudo correr bem, ele começa a Academia de Polícia. O tempo de duração do curso varia bastante em cada cidade, que tem autonomia plena nesta decisão, mas a média é entre 6 meses a 1 anos de curso, e o aluno-policial literalmente mora na Academia, onde recebe aulas sobre Direito, tiro, defesa pessoal, direção defensiva, etc. Durante este tempo, os alunos-oficiais realizam atividades externas, participando de diligências com campana, blitzens policiais, etc, oportunidade em que são avaliados por sua atuação, cordialidade com o público, disciplina, comprometimento, dentre outros importantes critérios.

No post seguinte vamos falar da prerrogativa que têm os policiais para executarem suas atividades, e como é a influência de outros órgãos em suas decisões.

 LAPD, a polícia de Los Angeles, nos EUA

 Estive lendo sobre o tema, então possivelmente será feita uma sequência de matérias sobre as forças policiais de outros países, principalmente dos Estados Unidos, que muitos conhecem melhor até do que as brasileiras, por conta dos filmes de ação policial. Temos por exemplo a polícia de Los Angeles, aLAPD – Los Angeles Police Department. Quanto será que recebe de salário um policial desta corporação?

A primeira coisa que o site de recrutamento enfatiza são os salários competitivos que recebem seus policiais. E além disso, eventuais bônus por qualificação, como conhecimento de idiomas estrangeiros ou formação para missões especiais.

Depois de aprovado no concurso, a partir do primeiro dia o recém formado policial começa a receber U$61.095 por ano, convertendo em reais na cotação de hoje do dólar, o salário seria equivalente a R$8.030,00 por mês. Neste exato momento o dólar está valendo 1,57 reais. Para fazer aconversão de moeda estrangeira, em nosso caso, de dólar para reais, utilize a ferramenta online do Banco Central, já que conforme o dia em que este post for lido o valor deve estar diferente.

Então o cara acaba de se formar como policial e já está recebendo mais de 8 mil de salário. Também, o novo policial recebe uma ajuda de custo anual de 975 dólares para a compra do uniforme de trabalho. Isso dá mais R$ 1.537,87. Passados 6 meses, período de estágio probatório, é automático o primeiro aumento nos vencimentos. E depois de 1 ano no cargo, recebe outro aumento, e já pode concorrer à novos aumentos e promoções.

Além disso, os oficiais de polícia têm direito à benefícios de grande valor. Por exemplo, podem tentar escalas de trabalho especiais, trabalhando por um maior período contínuo e dilatando o tempo de folga.

São ainda agraciados com um bom plano de saúde e dental estendido à familiares, subsidiado pelo governo. O plano de pensão e aposentadoria também é subsidiado pelo estado. Horas extras são pagas, trabalho noturno tem acréscimo, enfim, todo um ambiente digno é propiciado ao servidor policial para que este se preocupe tão somente com a qualidade e eficiência de seu trabalho.

Por fim, eles não deixam de destacar a maior recompensa daqueles que escolhem seguir uma carreira policial, e que vai além dos benefícios pessoais: o prazer em ajudar, servir e proteger as pessoas de bem. Isso é massificado em frases aleatórias no site da corporação, e provavelmente é frequentemente lembrado na academia de polícia: “Servir e Proteger meu país; Servir e Proteger minha família; Servir e Proteger com orgulho; Servir e Proteger minha comunidade; Servir e Proteger meus sonhos…”

 

  NYPD, a polícia de Nova Iorque, nos EUA

 

A Polícia de Nova Iorque  NYPD, vem sendo frequentemente usada como referência pelo governo(?) do Rio, no tocante à redução da violência. A cidade da “Grande Maçã” ainda não paga tão bem como Los Angeles por exemplo, mas estão orgulhosos de terem aumentado o salário de seus policiais, e fazem questão de divulgar isso no site oficial.

 salário inicial para quem se forma na academia de polícia é de U$ 35.881 por ano, o que equivale a R$4.716,25 por mês, se consultarmos a ferramenta de conversão de dólar para real aqui. Mas com o recente plano de reajustes, parcelado anualmente, daqui a 5 anos o policial estará recebendo R$ 8.593,91.

Neste valor não está incluído o pagamento de horas extras nem adicional por trabalho noturno ou em feriados. Somados estes valores ao salário, mais a ajuda de custo para a compra de uniforme, depois dos 5 anos o policial poderá receber até R$ 10.780,00 por mês.

Além disso todos têm direito à plano de saúde, dental e oftalmológico, uma espécie de FGTS, dentre outras benesses que facilitam a vida do trabalhador, de forma que ele possa se concentrar em sua atividade sem ficar preocupado com a subsistência de sua família. E ainda há um programa de incentivo ao estudo universitário dos policiais, com bolsa e empréstimo a juros baixo. E uma coisa comum à todos os sites policiais americanos que visitei, é a divulgação da boa qualidade de vida de seus funcionários, o futuro promissor, a possibilidade de progredir na vida profissional.

Consegui encontrar ainda uma prova para admissão, com conteúdo totalmente diferente do que costuma ser cobrado nos concursos daqui. As questões são voltadas para habilidades e conhecimentos voltados à prática do efetivo exercício da função de policiamento, patrulhamento, que é o trabalho inicial e obrigatório de todos que desejem ser policiais. Não há como entrar “por cima”, na polícia dos EUA você começa de baixo, e só após adquirir experiência pode progredir aos postos mais altos, podendo chegar a chefe de polícia.

Para ver como é a prova, entre neste link. Obviamente você tem que saber ler em inglês para entender as questões, mas achei tão interessante, diferente, que prometo traduzir algumas e colocar em um novo post. O processo para contatação é longo e árduo, passa por exames médicos, psicológicos, orais, investigação social, entrevistas, etc. Para ser policial em NY não é preciso só estar desesperado por um emprego, é preciso querer ser policial, acima de tudo.

Por fim, além de todo o bom suporte colocado à disposição dos policiais, eles valorizam o profissional, o ser humano. Mantém, inclusive, uma seção do site oficial chamada Memorial, onde estão listados todos os oficiais mortos em serviço desde 1849! Ano passado por exemplo 6 policiais foram assassinados enquanto cumpriam seus deveres.

 

 

Versão para impressão