Nosso compromisso é fazer com que crianças e adolescentes se interessem pela literatura e cresçam em caráter, aliado ao conhecimento.

edimilsopimentel2017@gmail.com

        Por ocasião do aniversário da minha mulher ninguém dos meus parentes ou aderentes ligou: nem filho 1, nem filha 2, nem a 3; ninguém. Nem minha mãe, nem sobrinhos... nem ... ninguém !.  Gente..., não precisava mandar presentes, apenas fazer uma ligação telefônica !!!... Nem que fosse a cobrar... Mas o coração humano quem o poderá conhecer a fundo ??
 
Meus amigos me ligam ?      NÃO !
Meus “irmãos” me ligam ?    NÃO !
Meus “pais” me ligam ?         NÃO !
Meus colegas me ligam ?      NÃO !
Meu discurso é importante?  NÃO !
Meu dinheiro é importante ?  É !
 
               E que dizer dos filhos que não me ligam ??
 
            O que fazer então com a figueira brava e os ramos que não dão frutos e são somente parasitas ? -- Cortar os ramos, cortar as ligações com o tronco, pois, já naquela época o Excelso Pregador insistia que “toda árvore que não produz fruto deveria ser cortada...”
 
FAMULUS, vem do latim, significa escravo
FAMÍLIA, vem do latim   IA (plural)
Logo, FAMÍLIA é o conjunto de escravos.
 

           Só que, na ótica atual e pelo prisma de nossa sociedade contemporânea, houve uma inversão de valores, posto que nós, pais e mães é que somos os escravos.  Pobre e preto, fraco e favelado, para ascender financeiramente e legar à minha prole um futuro, se não abastado, pelo menos promissor, às custas de abnegação e privações de minha saúde, conforto e lazer, defendi-me como pude e como poucos dos desconfortos da assimetria social da vila onde nasci e fui criado . Porém, no meio do caminho, pisando sobre pedras e já combalido, vejo que o que semeei foram figueiras; e das bravas..., daquelas que não dão frutos.
 
            
 Em breve, os meus filhos, meus dependentes, meus ex-amigos vão desejar abraçar-me e prantear-me à lousa. Será tarde demais.    
 
             Mas o amor é intransitivo, segundo Drummond, com acréscimos:
 
João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Filipe que amava Lílian
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou pra titia,
Filipe suicidou-se e Lílian casou-se com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.
 
               Assim parece ser o amor. A Regina ama a A., que nem liga pra ela, ama a L., que está ligada em outras pessoas e interesses, a G., coração duro e impenetrável, e assim a corrente amorosa, desamorosa e desastrosa vai se remendando ao longo da vida. Mas apesar de termos filhos naturais comprovaremos, no decorrer da vida, que muito são desnaturados, têm viço, como a figueira brava, mas não têm amor, de nada servem.. Os “filhos” ingratos que nos abandonam não são dignos de nosso amor e lembrança, razão pela qual não devemos nos preocupar, pois não poucas vezes no decorrer da vida nos enganamos a respeito deles.  Assim sendo, não há de que lamentar o tê-los perdido, ou melhor, de eles primeiramente nos haverem abandonado, pois mais tarde acharemos outros que saberão compreender-nos melhor e melhor acolherão nossa fraternidade e amizade. Quanto à ingratidão não guardamos qualquer ressentimento até porque seria como que se continuássemos acorrentados e presos ao passado, a alguém ingrato, que nos quer o mal, e que talvez não queira mais isso.
             O homem, porém, quando tem o coração tocado e visitado por Deus, quando é filho de Deus e não apenas reles criatura, não mais pode viver como um verme a revolver-se em coisas podres e putrefatas, vivenciar e reviver situações pretéritas e passadas, guardar rancores infundados e endurecer o coração e a cerviz. Mas se V. quiser continuar a ser orgulhosa, dura e recalcitrante, só mesmo a Graça Divina para quebrar esse coração de pedra.   
             A pessoa tem que ter caráter e personalidade. O caráter é intrínseco, mas a personalidade, ao longo da vida, é maleável, moldável e pode sofrer mutações. Já o caráter é intrínseco da personalidade - ou se é bom caráter ou se é mau caráter.  A pessoa tem que ter personalidade forte e moldar o seu caráter em base cristã sólida e não moldá-lo em base de areia e argila que logo pode vir a desmoronar.   
          A gratidão não deve ser enxertada; é algo que deve brotar de um coração de forma genuína, fluida e espontânea, gratidão é lembrança, é trazer algo de bom à memória, à vida. Ingratidão, ao contrário, é sepultamento pleno e cabal, é esquecimento, é memória curta, é reversão de rumo, mudança de valores e de prioridades, traição e aleivosia que pode ser revista, repensada e perdoada. A ingratidão, em suma, é um cancro, câncer moral no combalido organismo familiar e restrito círculo de amizades; a ingratidão é filha do egoísmo, e o egoísta topará mais tarde com pessoas e corações insensíveis, como o seu próprio o foi.     Dizem que se o ingrato percebesse o fel da amargura que lhe invadiria mais tarde o coração não perpetuaria o delito da ruindade e não deixaria pelo caminho da vida tantos hiatos de ostracismo e indiferença.
           Eu não sou, não fui nem jamais serei um mau pai - eu me separei de sua mãe, mas não a abandonei, nem os abandonei;não fui ingrato, portanto não se faça de vítima de uma crueldade gratuita, de rejeitado, de destituído, de desacreditado, abandonado (em todos os sentidos da palavra) porque você nunca o foi. Sempre teve todos os apoios financeiros e psicológicos possíveis, e sua mãe e sua irmã bem o podem atestar. Não queira se fazer de vítima destilando autopiedade ou buscando a comiseração alheia.   Ressentimentos à parte. Não vou discorrer nem puxar relatórios para não ser enfadonho, porém não quero que  fique somente nas suas conjeturas e conclusões; pergunte à sua mãe se eu sou ou fui um mau pai, ou não.  
              Lembro-me que, até hoje ainda ligo sempre, e não somente por ocasião do final do ano, pro Roger, pro Eurico e pro Mila, meus amigos dos tempos de Furukawa, os quais sempre me ajudaram e são eles que eu sempre terei em mente e em consideração. E não somente porque me ajudaram, mas sim porque foram pessoas realmente amigas e abnegadas e que estiveram sempre ao meu lado.
        Independentemente e apesar de você, não depositaremos nossas expectativas em possíveis reconhecimentos ou agradecimentos. Não. Não vivemos de migalhas e do que sobeja - somos orgulhosos.   A Regina é mãe e avó plena, ainda que não fisiologicamente, mas é mãe e avó de coração e nosso Deus, justo Juiz, sabe pesar os corações, pois só Ele, e só Ele sabe que o tamanho da nossa dor é diametralmente oposto ao tamanho de nossa satisfação em ver aumentar e brilhar no rosto de uma criança o sorriso de satisfação e de agradecimento pelo presente recebido.   A nossa dor é grande, porém maior é a satisfação e alegria que se reflete e espelha no rosto da Aline; Isso é gratidão.
           Espero que você retome as rédeas da vida e continue a peleja.
 
             Os que lutam
           "Há aqueles que lutam um dia; e por isso são bons;
            Há aqueles que lutam muitos dias; e por isso são muito bons;
            Há aqueles que lutam anos; e são melhores ainda;
            Porém há aqueles que lutam toda a vida; esses são os imprescindíveis."
                                                                                     Bertolt Brecht, dramaturgo alemão
 
             Não desista nunca. Não fraqueje pelo caminho. Você é imprescindível...
             Pelo menos para alguém.

Versão para impressão