Nosso compromisso é fazer com que crianças e adolescentes se interessem pela literatura e cresçam em caráter, aliado ao conhecimento.

edimilsopimentel2017@gmail.com

DÉDALO e ICARO

 Dédalo (pai) e Ícaro (filho) foram condenados por Zeus e exilados na Ilha de Creta. Foi assim. Dédalo pai, renomado inventor e discípulo de Hermes (o deus mensageiro), realizava seu trabalho em Atenas até que certo dia começou a temer que seu ajudante e sobrinho Talo lhe sobrepujasse no ofício. Enciumado, Dédalo atirou o jovem do alto da Acrópole, matando-o. Acrópole significa cidade alta, construída em um penhasco. O Partenon está situado na acrópole, na cidade de Atenas, Grécia. 
Assim deveria ser a Acróple, tendo ao centro o Partenon.
Por esse crime Dédalo foi condenado ao exílio, juntamente com seu filho Ícaro, partindo para a ilha de Creta, reino de Minos, onde realizou muitas obras sendo a mais célebre o Labirinto, onde fora confinado o Minotauro. Os dois ali permaneceram encarcerados e sem alternativa de fuga até que Dédalo fabricou dois pares de asas artificiais amarrando as penas caídas das gaivotas que sobrevoavam o labirinto e colando-as a seguir com grossa camada de cera de abelhas. Alçaram vôo juntos, deixando o cárcere para trás; Ícaro, porém, empolgado com o fato de conseguir voar, esqueceu-se da recomendação prévia do pai, ou seja, de não voar tão rente ao sol, pois o calor derreteria a cera,  ao aproximar-se em demasia do sol, nem tão rente ao mar, pois a umidade deixaria as asas mais pesadas levando-o a cair no mar. Inebriado pela sensação das alturas, cada vez mais o jovem Ícaro se acercava do sol até que, a cera que fixava as asas começou a se derreter e Ícaro despencou dos céus ao mar Egeu, morrendo afogado.  
 
 

Versão para impressão